A Samsung Electronics acaba de publicar na Nature um artigo sobre os testes com o primeiro computador com MRAM (memória de acesso aleatório magnetoresistiva) do mundo. A tese se chama “A crossbar array of magnetoresistive memory devices for in-memory computing”, e demonstra os esforços da equipe de pesquisa da companhia para mesclar memória e semicondutores para chips de inteligência artificial de próxima geração.

A tecnologia está sendo desenvolvida em parceria entre Samsung SAIT Research Institute e Samsung Electronics Foundry Business and Semiconductor R&D Center.

publicidade

Mas o que é memória MRAM? Bom, a maioria dos computadores atuais usam memória RAM e armazenamento interno em disco rígido. Para aumentar a performance de computação, a indústria vem desenvolvendo memórias não-voláteis, que devem levar em conta tanto as funções do disco rígido como da memória.

Outras tentativas para atingir esse objetivo renderam tecnologias como RRAM (memória de acesso aleatório resistivo) e PRAM (memória de acesso aleatório de mudança de fase), entre outras. Com a tecnologia MRAM, a Samsung alcançou melhorias como maior velocidade de processamento, durabilidade e fácil produção em massa para os chips através de uma nova arquitetura computacional.

Segundo o artigo, os chips MRAM são ideais para operações de redes neurais, já que essa arquitetura de computação é semelhante à rede de neurônios do cérebro.

“A computação em memória tem semelhança com o cérebro no sentido que, no cérebro, a computação também ocorre dentro da rede de memórias biológicas, ou sinapses, os pontos onde os neurônios se tocam”, disse o Dr. Seungchul Jung, um dos autores da tese. “Na verdade, enquanto a computação realizada por nossa rede MRAM, por enquanto, tem uma finalidade diferente da computação realizada pelo cérebro, tal rede de memória de estado sólido pode, no futuro, ser usada como plataforma para imitar o cérebro, usando a conectividade das sinapses cerebrais como modelo.”

Leia mais:

Em alguns dos resultados mais interessantes da pesquisa da Samsung, o computador com memória MRAM passou no teste de desempenho de computação de IA, demonstrando uma precisão do reconhecimento de números manuscritos de 98% e precisão de reconhecimento facial de 93%.


Via: Gizchina

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!