O Google anunciou nesta quarta-feira (11) uma série de medidas de privacidade que ajudarão os usuários a manter um maior controle sobre como seus dados pessoais são utilizados pelos apps da plataforma. A principal delas, que envolve alterações na engenharia de software, é a apresentação do conceito de computação protegida: um conjunto de tecnologias que representa, na visão da empresa americana, uma nova abordagem de como e por onde os dados dos usuários serão processados.

De acordo com Jen Fitzpatrick, vice-presidente sênior do Google para sistemas e experiências centrais, as informações agora serão processadas sem serem enviadas a servidores em nuvens da plataforma. Quando o envio acontecer, elas receberão um tratamento anônimo por meio de técnicas como o uso de privacidade diferencial e edge computing para reduzir a quantidade de dados de identificação pessoal.

publicidade

“Por meio de desfoque e randomização de sinais identificáveis, para adicionar ruído estatístico, usamos uma variedade de técnicas de anonimização para retirar sua identidade de seus dados”, acrescenta, em uma publicação divulgada por conta do evento Google I/O, realizado nesta quarta.

Sobre a meticulosidade com os dados pessoais, Fitzpatrick afirma que é uma forma de reforçar a confiança depositada pelos usuários no Google. Será possível agora, por exemplo, solicitar que informações pessoais, como email ou detalhes de endereço, sejam removidas dos resultados de pesquisa por meio de uma ferramenta na página do usuário na plataforma.

Além disso, com a computação protegida, o Google trabalhará em uma ferramenta chamada My Ad Center. Nela, os usuários poderão indicar a remoção de anúncios específicos ou apontar quais lhes interessam mais. “Queremos facilitar ainda mais o controle dos anúncios que você vê”, disse Fitzpatrick.

Cartões virtuais do Google
Como vai funcionar o sistema de cartões virtuais no Google com o sistema de computação protegida (Google/Divulgação)

Proteção contra phishing e cartões virtuais

Além da computação protegida, o Google vai expandir a verificação em dois fatores para contas. Segundo a empresa, uma notificação com a frase “é você?” será enviada toda vez que o usuário logar com uma conta do Google em outro lugar na web. Quem faz uso do Google Workspace também terá acesso a proteção contra phishing de dados pessoais nos apps Documentos, Planilhas e Apresentações. Eles exibirão notificações de aviso sobre possíveis links maliciosos em documentos.

Por fim, a empresa anunciou que trabalha em uma nova ferramenta de cartão virtual que poderá ser utilizada em dispositivos Android e no navegador Chrome para Mac ou Windows. Ele funcionará de forma separada do Google Pay e fará com que um número de cartão virtual alternativo seja enviado ao comprador em vez do número padrão.

Em caso de uma violação de dados, o número do cartão virtual poderá ser substituído e o usuário não terá que lidar com a substituição da unidade física. A Apple, vale lembrar, já tem o mesmo tipo de recurso para o Apple Card. Os cartões virtuais devem ser lançados ainda neste ano.

Crédito da imagem: Google/Divulgação

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!