A Nasa anunciou nesta quarta-feira (18) que vai trabalhar em parceria com a Boeing em um novo projeto: um avião de corredor único e baixo consumo de combustível. A meta é conseguir reduzir as emissões e, por consequência, o impacto ambiental gerado pelos voos comerciais.

A agência quer construir uma aeronave do zero capaz de voar usando até 30% menos combustível que os modelos atuais. Para isso, o avião virá com motores mais eficientes e novas asas mais longas e finas que ficam no alto da fuselagem apoiadas por uma braçadeira de sustentação.

publicidade

Esse conceito cria menos arrasto. É o que explica o especialista da Nasa, Bob Pearce.

A aerodinâmica desse tipo de configuração já é conhecida há muito tempo. Se você aumentar a proporção de uma asa, naturalmente diminuirá o arrasto desse avião devido à sustentação. Sabemos que, se fizermos isso, você obtém melhor aerodinâmica e queima menos combustível

Bob Pearce, administrador do Aeronautics Research Mission Directorate da Nasa

O desafio atual é conseguir criar a estrutura necessária para esse formato de asa funcionar sem deixar o avião mais pesado. A Boeing chegou a revelar uma primeira versão em 2019, entretanto, a empresa diz que ainda levará anos até conseguir demonstrar algo utilizável.

O primeiro protótipo da aeronave deve decolar pela primeira vez em 2028, com o uso comercial estimado para a década de 2030.

Veja também:

Vale lembrar que a Nasa é muito mais do que uma agência espacial, operando ainda no ramo de aviação, climático e desenvolvendo soluções para reduzir as emissões de carbono. Sua aeronave elétrica X-57 Maxwell é um exemplo de laboratório de testes de tecnologias que um dia também chegarão aos aviões de alguma forma.

“Quando você voa em qualquer tipo de aeronave, está cercado por tecnologia da Nasa”, disse o administrador da agência, Bill Nelson, em entrevista coletiva. “Este projeto visa revolucionar o tipo de aeronave que o público usa com mais frequência”, acrescentou. 

Imagem principal: Boeing/Divulgação 

Via: The Verge

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!