Crocodilos mumificados foram encontrados em uma tumba no Egito localizada em Qubbat al-Hawā, na margem ocidental do rio Nilo. O processo de mumificação dos crocodilos é único e alguns deles sofreram até decapitação após estarem secos.

No antigo Egito, os crocodilos eram muito associados à divindade Sobek, deus da fertilidade e que muitas vezes era representado como o réptil ou uma figura antropomorfizada de um humano com a cabeça do animal.

publicidade

A mumificação de animais tinha um significado espiritual para os antigos egípcios, eles  eram colocados em tumbas provavelmente por serem como oferendas a deuses ou representações físicas das divindades.

Diversas espécies de animais já foram encontradas em tumbas desde os crocodilos, até animais como gatos, cachorros, babuínos e aves. Segundo Bea De Cupere, autora do estudo responsável por encontrar os crocodilos mumificados, em resposta a Newsweek a mumificação dos animais permitia a conexão entre o mundo humano e o divino.

Crocodilos de Qubbat al-Hawā

O sítio de  Qubbat al-Hawā já é estudado por pesquisadores da Universidade de Jaén, na Espanha, desde 2008 e é um dos cemitérios mais densamente ocupados do Egito Antigo. Acredita-se que a necrópole está em uso desde 2500 anos atrás e foi organizada com camadas de arenito de forma a construir terraços.  

Os crocodilos foram encontrados em 2019 em uma tumba até então intacta. Os achados consistem em 5 animais quase com o corpo completo e mais outros cinco que são apenas cabeças decapitadas. Segundo a pesquisa publicada no Plus One, as múmias revelam mais informações sobre as práticas funerárias dos antigos egípcios.

Crocodilos mumificados encontrados na necrópole de Qubbat al-Hawā (Credito: PATRI MORA RIUDAVETS, CC-BY 4.0)

Os pesquisadores buscaram estudar minuciosamente as múmias de crocodilos encontradas. Em escavações passadas e em diversos lugares do Egito outros animais mumificados foram encontrados, mas que no entanto não tiveram um estudo detalhado acerca deles.

Crocodilos de escavações mais recentes de contextos funerários são bastante raros e consistem principalmente em restos dispersos de contextos perturbados. A tumba intocada de Qubbat al-Hawā é, portanto, única, apresentando uma coleção de múmias de crocodilos que podem ser facilmente estudadas.

Bea De Cupere

A maior dificuldade em estudar as outras múmias já encontradas de crocodilos é que geralmente elas estão envoltas em linho ou resina. Isso faz com que elas possam ser analisadas somente com equipamentos especiais, através de radiografias e tomografia computadorizada.

Leia mais:

O processo de mumificação

Nos crocodilos estudados na pesquisa o processo de mumificação não envolveu bandagens ou resina e permitiu que fossem analisados os ossos e tecidos preservados dos animais, como aponta De Cupere. técnicas como retirar o intestino e utilizar betume não foram observadas, como em outros processos de preservação já visto.

Supõe-se que os animais foram colocados na superfície ou enterrados em um ambiente arenoso que permitiu que os corpos secassem naturalmente. Os corpos foram então envoltos em linho e esteiras de folhas de palmeira e levados ao túmulo onde foram depositados.

Bea De Cupere

Enquanto alguns animais estavam muito preservados, outros apresentavam algumas danificações. Os pesquisadores descobriram que as cabeças decapitadas foram separadas dos corpos de crocodilos depois que eles já estavam secos. 

Um dos cinco crocodilos mumificados que foram encontrados completos (Credito: DE CUPERE ET AL., 2023, PLOS ONE, CC-BY 4.0)

No entanto, eles não conseguiram identificar como os animais foram mortos, pois nenhuma das marcas encontradas nas múmias podem ser associadas ao ato de captura ou a morte. Mas os autores apontam algumas possibilidades de como isso pode ter sido feito, como afogamento ou longa exposição ao sol. 

Os animais encontrados são de duas espécies, o crocodilo do Nilo e o crocodilo da África Ocidental, que não é mais encontrado no Egito. Os animais possuíam entre 1,8 e 3,5 metros de comprimento.

Devido ao contexto arqueológico da tumba e a não utilização de betume no processo, os pesquisadores estimam que os crocodilos foram mumificados antes de 300 AEC. As técnicas usadas na mumificação são bem mais simples do que a de períodos anteriores, o que pode ajudar a traçar a evolução das técnicas de mumificação e o uso de animais em rituais funerários do Antigo Egito.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!