A matemática como a conhecemos ajuda a facilitar a nossa vida quotidiana. Esta é usada no dia-a-dia, quando determinamos preços, áreas ou outros tipos de cálculo. É a chamada matemática básica.

No entanto, quem se dedica à matemática ao nível profissional e atua nessa área ou em outras que necessitam dela para se explicarem sabem que é um trabalho de incrível engenho e extraordinárias proezas de lógica. Determinados teoremas e provas levam anos a ser trabalhados.

publicidade

Leia mais:

Contudo, o mais surpreendente é que muitos desses conceitos que na sua maioria se baseiam no abstrato acabam por modelar perfeitamente os fenômenos do mundo real. Encaixam como fechadura e chave.

Quando alargamos este conceito acabamos por compreender que estes pensamentos abstratos criados na matemática são reproduzidos pelo universo como se este conseguisse espelhar o que a mente pensa mesmo antes de ter sido visto ou provado.

Podemos então dizer que a matemática existe fora das nossas mentes e mesmo de forma independente, existam ou não humanos pensantes. Ou seja, todo o universo é governado por equações matemáticas, como se a matemática fosse a sua linguagem.

Por Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues, um Pós-doutor e PhD em neurociências eleito membro da Sigma Xi, The Scientific Research Honor Society e Membro da Society for Neuroscience (USA) e da APA – American Philosophical Association, Mestre em Psicologia, Licenciado em Biologia e História; também Tecnólogo em Antropologia com várias formações nacionais e internacionais em Neurociências e Neuropsicologia. É diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), Cientista no Hospital Universitário Martin Dockweiler, Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Membro ativo da Redilat, membro-sócio da APBE – Associação Portuguesa de Biologia Evolutiva. Membro Mensa, Intertel e TNS.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!